QUANDO ESTAGNAR, MUDE!

October 12, 2016

QUANDO ESTAGNAR, MUDE!!

 

Na vida sempre procuramos a tranquilidade, a paz, a calmaria. Quando se está sob tensão, o corpo e o cérebro ficam em estado de alerta. E isso por muito tempo não é bom, nem produtivo. Mas quando pensamos no funcionamento do cérebro, o desafio é sempre uma mola propulsora para que  não haja a estagnação.  

Quando você está diante de uma atividade nova que exige o desenvolvimento de uma habilidade, como por exemplo: aprender a usar o celular novo, um programa no computador, uma técnica de artesanato, uma coreografia na aula de dança...ou qualquer outra tarefa desconhecida, quanto mais você repete, mais se aperfeiçoa. Dependendo do nível de dificuldade, a aprendizagem pode ser rápida e com o treino melhoramos o desempenho, não é assim? E  isso e muito bom, porque significa que você consegue aprender coisas novas. E isso pode parecer simples e banal,  mas com o avançar da idade, manter a capacidade de aprender é um sinal de que o funccionamento cognitivo está preservado. E essa é uma boa notícia!

 

Só que em algumas habilidades, pode chegar um momento em que você " domina" aquele conhecimento e mesmo que continue a exercitar, não há mais progresso. 

Aí acontece o ponto de estagnação e o cérebro alcança um nível de automatismo. Em outras palavras, é possível realizar uma habilidade de forma automática, e em algumas atividades, sem precisar pensar antes e durante a ação - como andar de bicicleta, dirigir, escovar os dentes... Isso pode ser bastante cômodo para o cérebro. Permanecer neste estado, ficando livre para outras tarefas que demandam atenção. 

 

No entanto essa estagnação do cérebro não é boa, se você pensar no funcionamento cerebral, porque não vai exigir nada mais dele. E pra que as funções cognitivas como a atenção e a memória, o ideal é que sempre existam situações ou "problemas" para que se tenha que pensar, buscar soluções e com isso manter o cérebro afiado. Quando atingimos uma certa tranquilidade na vida, como a aposentadoria - por exemplo,  onde se deixa de lado qualquer demanda como estar atento aos dias do mês, horários, tarefas novas e não se busca novos aprendizados, ou mesmo um trabalho voluntário, a vida tende a ficar estagnada e o cérebro também. 

 

Então pra evitar a estagnação, aí vai uma dica: a melhor maneira é passar por cima dela! Mudar seu modo de praticar aquela tarefa e interromper o "piloto automático" e reconstruir um circuito melhor e mais rápido. Aquela tarefa que você já é capaz de realizar "com o pé nas costas" - como diziam os mais antigos - você pode se obrigar a realizar em menos tempo, ou de uma maneira diferente, ou ainda de modo inverso - de trás pra frente! Difícil? Que nada! Não importa a técnica nova ou maneira pra alcançar um novo desafio para o seu cérebro. Desde que você encontre um jeito de sair do piloto automático e, consequentemente, manter a atenção e a memória preservadas, independente da sua idade ou estilo de vida.

 

Agora é com você! Descubra uma forma de fazer suas atividades de maneira diferente.

 

Christina Borges - Psicóloga/ Neuropsicologia 
Mestre em Psicologia Clínica/Neurociências

Cérebro Ativo - https://www.facebook.com/cerebroativopsi

(21) 98581 2121
www.cantinhodageriatria.com.br

Please reload

RECEITAS

APRENDENDO A JOGAR

November 6, 2019

1/10
Please reload

POSTS RECENTES

November 6, 2019

September 18, 2019

August 15, 2019

June 15, 2019

Please reload

Arquivo