Buscar
  • Dra. Roberta França

INSULINA - NÃO É O FIM DO CAMINHO


O diabetes é uma das doenças crônicas mais comuns no mundo inteiro. Diminui a capacidade funcional do paciente, acelera a perda cognitiva, aumenta a sarcopenia e a fragilidade, gera importantes complicações micro e macrovasculares, faz hiper e hipoglicemia, além de gerar uma imensa polifarmacia. Na tentativa de controle glicêmico muitos pacientes passam a tomar 4 a 8 hipoglicemiantes orais sem controle real.

E por que isso acontece? O princípio do tratamento do diabetes é a consciência do paciente sobre sua doença e suas complicações. Diabetes não dói!! E por isso, muitos pacientes se recusam a tratar uma doença que parece ser "abstrata" . Os pacientes são totalmente resistentes as dietas, não aceitam as orientações da necessidade da atividade física e das mudanças de hábitos alimentares. Esse é nosso maior desafio junto ao paciente! Neste contexto, quando falamos que é hora de entrar com a insulina, os pacientes tendem a se desesperar !!! Começam a chorar, pedem por favor, não querem aplicar a insulina em hipótese alguma.

É comum ouvirmos: "acabou ne doutora?" "Agora não tem mais jeito!" "Depois da insulina só a morte"! Nada disso é real e o medo está atrelado a falta de conhecimento!! Existem critérios para iniciarmos a insulinização do idoso: * emagrecimento rápido e inexplicável * hiperglicemia grave * doença renal e/ou hepática grave * infecção aguda como pneumonia ou infecção urinária * pré e pós operatórios * após infarto ou isquemia imediatos

Mais importante do que a idade do paciente é o grau de fragilidade que irá nos guiar. Sabemos que o diabetes aumenta o risco de depressão e quadros demenciais A insulinização deve ser absolutamente individualizada. Não existe um valor laboratorial fixo. As metas de glicemia de jejum e hemoglobina glicada devem ser flexíveis de acordo com o quadro clínico global do paciente. A escolha da insulina deve se basear na facilidade da aplicação, segurança na tomada, e baixo risco de hipoglicemia.

Mas, acima de tudo, é a educação de paciente - familia - cuidador que fará toda a diferença!!!! Precisamos garantir a adesão ao tratamento! Todos precisam ajudar! Nenhuma insulina será eficaz se o paciente comer "de tudo", passar o dia sentado ou deitado, não ter horário para se alimentar.

Apesar de silenciosa o diabetes é uma doença cruel. Ela vai sorrateiramente destruindo vasos, artérias, órgãos e neurônios!!! Garantir a adesão do tratamento é evitar o declínio funcional e cognitivo do paciente, manter sua independência e qualidade de vida. Não espere tudo acontecer para acreditar que irá acontecer. Não há reversibilidade para as lesões do diabetes ... Aqui o que os olhos não vê, o coração e todos os demais órgãos sentem sim!!!! Não espere nem mais se lembrar para poder tratar !! Dra Roberta França Medicina Geriátrica De corpo e Alma www.geriatrarobertafranca.com.br


15 visualizações

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy