Buscar
  • Dra. Roberta França

POLIFARMACIA - PRECISO TOMAR TANTO REMÉDIO?


Essa talvez seja a pergunta mais comum no consultório do geriatra.

Todo paciente reclama da quantidade excessiva de medicação.

Toda família reclama também! O envelhecimento muitas vezes vem associado ao acúmulo de doenças crônicas, comprometimento progressivo da reserva funcional, maior sensibilidade aos efeitos dos medicamentos, maior risco de interação medicamentosa e consequentemente maior chance de reações adversas.

A POLIFARMACIA vem como consequência não só das doenças mas muitas vezes pelos excessos: de ansiedade, de medos, de médicos, de vizinhos, de amigos e de Google!!!

Na busca por soluções para todos os problemas muitas famílias acabam levando seus idosos a dezenas de especialistas!!! Entre ortopedistas, cardiologistas, dermatologistas, reumatologistas, pneumologistas, gastroenterologistas e mais toda sorte de "istas" cada um vai prescrevendo sua receita sem muitas vezes conhecer os demais medicamentos já utilizados pelo paciente.

Os potenciais efeitos colaterais não são avaliados assim como as interações medicamentosas.

Além disso muitas vezes o paciente acaba utilizando fármacos inadequados para sua faixa etária ou tomando 2 ou mais medicamentos para a mesma patologia !!!

Criança tem quantos medicos? 1 né?

Idoso também deve ter apenas 1!

O geriatra é o especialista que centraliza todas as medicações. É o geriatra que fará a avaliação da necessidade REAL de cada medicamento e na maioria das vezes tirar um montão deles!

É importantíssimo compreender que a fisiologia do idoso é totalmente diferente, desta forma, as medicações agem de forma diferente que no adulto jovem, criança ou bebe.

Com o envelhecimento há

-lentificação do esvaziamento gástrico

- hipocloridria ( diminuição do ácido gastrico)

- redução do volume de água intracelular

- redução da albumina serica

- aumento da gordura corporal

- redução da atividade enzimática

- competição pelo mesmo sitio de ação

- redução da massa renal total

- redução da taxa de infiltração glomerular

E ISSO É SÓ UMA PARTE DE TUDO QUE SE ALTERA COM A IDADE!!!

Como geriatra antes de prescrever preciso me fazer inúmeras perguntas :

- esse idoso precisa mesmo desse remédio?

- essa dose é a correta?

- essa medicação é fácil de tomar?

- existe uma alternativa mais barata?

Como geriatra é minha função também educar pacientes, familiares e cuidadores que em geriatria começamos baixo ( mínimas doses) e seguimos firmes e devagar... assim vamos longe ... com segurança e acima de tudo, sem efeitos colaterais!

Só amar e cuidar não tem contra indicação!!!!

Dra Roberta França

Medicina Geriátrica de Corpo e Alma

Integrando ciências alinhamento e constelação sistêmica dinâmica

#RobertaFrança

0 visualização

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy