Buscar
  • Christina Borges

Esimulação Cognitia


ESQUECI!! E agora?

Dependendo da situação, não tem problema. Mas tem horas que esquecer alguma coisa pode dar um trabalho danado! Além do que o esquecimento pode significar várias coisas: cansaço, sobrecarga, poucas horas de sono, comprometimento da memória... Na verdade, posso fazer uma lista imensa de sinais e sintomas que podem ter haver com o esquecimento.

Mas quando a dificuldade para lembrar começa a ocorrer com frequência e atrapalhar as atividades diárias é importante saber o que está acontecendo. ENTÃO O QUE FAZER?

O primeiro passo é buscar ajuda de um profissional de saúde, que seja capacitado para avaliar os sintomas de esquecimento: se as queixas fazem parte do envelhecimento normal, se está associado a alguma doença ou se tem haver com o estilo de vida.

Depois de identificado o que está acontecendo, é hora de “arregaçar as mangas” e partir em busca das soluções!

1 - Se tiver haver com o estilo de vida – vai ser preciso fazer alguns ajustes para que você possa conduzir a sua vida com saúde e plenitude, tais como: alimentação saudável, praticar um exercício físico, participar de atividades sociais, buscar um lazer que traga prazer, se envolver num trabalho voluntário e se sentir útil ou praticar algo que propicie relaxamento e bem-estar.

2 - Se o esquecimento estiver associado ao envelhecimento normal, uma boa estratégia é iniciar atividades que estimulem o cérebro impedindo que se agrave. Para isso existem trabalhos desenvolvidos por psicólogos, com especialização em envelhecimento, para exercitar: a memória, a atenção, a concentração, percepção, raciocínio lógico, a capacidade visual e espacial para minimizar os esquecimentos, ou ajudar a criar estratégias para otimizar a memória. Este trabalho se chama Estimulação Cognitiva.

3 - Se estiver associado a alguma doença, será necessário fazer um diagnóstico que envolva o médico e um neuropsicólogo, para identificar o que está ocasionando o esquecimento e tratar. O tratamento se dá, muitas vezes, combinando medicamentos e reabilitação cognitiva. A Reabilitação Cognitiva é indicada para os casos onde o esquecimento não está vinculado ao envelhecimento normal. Mas quando as funções cognitivas – memória, atenção, linguagem e outras – estão comprometidas e prejudicam a funcionalidade da pessoa.

A Estimulação e a Reabilitação Cognitiva são indicadas para adultos ou idosos após uma avaliação inicial das queixas de esquecimento. Normalmente o trabalho é realizado em grupos pequenos ou individualmente, dependendo da necessidade de cada pessoa. A frequência para que se tenha sucesso no tratamento é semanal, e, o profissional que conduz essa atividade deve ser capacitado e entender das questões associadas ao envelhecimento, às doenças neurodegenerativas – como as demências, doença de Parkinson, acidente vascular cerebral - ou outras.

O importante é saber que não é preciso conviver com os esquecimentos diários, nem muito menos achar que tem haver com o envelhecimento, e, se conformar que a vida tem que ser assim! Procure ajuda! Eu estou disponível para te auxiliar, assim como toda a Equipe Multidisciplinar do Cantinho da Geriatria que preza pelo envelhecimento com qualidade de vida.

Por CHRISTINA BORGES - Psicóloga/ Mestre em Psicologia Clínica/Neurociências - Neuropsicologia

Cérebro Ativo – https: //www.facebook.com/cerebroativopsi (21) 98581.2121

www.cantinhodageriatria.com.br

#ChristinaBorges

25 visualizações

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy