Buscar
  • Ana Mendes

Desordem do Processamento Auditivo Central


Você precisa pedir constantemente para repetirem o que é dito?

Existem pessoas que se queixam de não conseguir entender o que é dito por outra, mas possuem a audição normal.

Esse distúrbio se chama Desordem do Processamento Auditivo Central-DPAC.

Os portadores deste problema detectam os sons, mas não conseguem interpretar as informações contidas nele. O som chega até nossos ouvidos e depois percorre alguns caminhos até chegar ao cérebro, onde será analisado e compreendido.

Algumas vezes, devido a diversos fatores, esse percurso não está devidamente preparado para cumprir suas funções, acarretando dificuldades em compreender as informações sonoras.

As causas que provocam o transtorno do processamento auditivo podem ser múltiplas. As mais comuns são os problemas origem genética, lesões cerebrais ou traumatismo craniano, além da presença de outros distúrbios neurológicos.

Outras causas:

▪ Otites de repetição;

▪ Febres altas e contínuas;

▪ Distúrbios específicos do desenvolvimento da função auditiva;

▪ Pequenas lesões nas vias de condução;

▪ Alterações neurológicas;

▪ Problemas congênitos;

▪ Psicose;

▪ Autismo;

▪ Distúrbios emocionais.

Alguns sinais e os sintomas

  • Parece não ouvir bem.

  • É muito distraída ou desatenta.

  • Demora em escutar e/ ou entender quando chamada sua atenção.

  • Fala muito “Hã?”, “O que?”, ou “Não entendi!”.

  • Possui dificuldade para lembrar o que foi dito ou parece ter problemas de memória.

  • Não consegue acompanhar uma conversa com muitas pessoas falando ao mesmo tempo.

  • Há cansaço ou atenção curta para sons em geral.

  • Deixa o volume da televisão muito alto.

  • Apresenta dificuldade de localizar o som.

  • Apresenta dificuldades em seguir orientações.

  • Tem dificuldades para transmitir um recado.

  • Possui dificuldade em seguir uma sequência de tarefas que lhe foi falada.

  • Tem dificuldades em entender piadas ou duplo sentido. .

O diagnóstico e avaliação

O planejamento terapêutico é realizado através de uma equipe multidisciplinar, onde o paciente será avaliado e conduzido a um diagnóstico e /ou a uma conduta médica e planejamento terapêutico.

Essa equipe é composta, em geral, por neurologista, otorrinolaringologista, audiologista e um fonoaudiólogo.

Para diagnosticar corretamente é necessário realizar um exame audiológico completo, incluindo testes especiais para avaliar o Processamento Auditivo Central.

O exame é realizado em cabine acústica, onde o indivíduo é colocado com fones através dos quais são aplicados testes gravados padronizados por faixa etária.

Caso seja diagnosticada uma disfunção do PAC, a terapia para a reabilitação é feita por um fonoaudiólogo.

A fonoterapia tem como objetivo criar condições para que o indivíduo possa se organizar quanto aos aspectos envolvidos na comunicação.

No homem a audição é uma função vital, é a fonte principal para a aquisição da linguagem e da comunicação.

Então, para se realizar o processamento auditivo, o indivíduo precisa ter:

Integridade biológica + experiências auditivas.

Desordem do Processamento Auditivo Central é diferente de surdez.

Ana Maria Mendes

Fonoaudióloga

Contato.anamendes.br@gmail.com

Cel (21)999731439

#AnaMendes

0 visualização

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy