Buscar
  • Suzy Santos

A Pele do idoso. O Manto protetor e " sagrado ".


Observa-se, nas últimas décadas, um nítido processo de envelhecimento demográfico.

A Organização das Nações Unidas ( ONU ) considera o período de 1975 a 2025 a Era do Envelhecimento.O envelhecimento populacional brasileiro repercute fortemente no Setor Saúde, principalmente no sistema hospitalar, face a prevalência das doenças crônico-degenerativas e sua crescente demanda aos serviços de saúde.Uma das diretrizes da Política Nacional de Saúde do Idoso é " mantê- lo na comunidade, junto à sua família, da forma mais digna e confortável possível".

O retorno aos cuidados domiciliares surge, assim, como uma importante tendência a assistência a saúde dos idosos. Juntamente uma qualidade de vida deste idoso.

Até porque o envelhecimento é um processo natural e inevitável para todos. E faço a seguinte pergunta? A assistência domiciliar faz a diferença? No paciente dependente é imprescindível. No idoso mais autônomo as orientações e vigilância fazem muito mais diferença. E de todas as nuances existentes nestes dois contextos abordaremos a pele. Nosso Manto protetor e " sagrado ".

Considerado o maior órgão do corpo humano é composto pela epiderme, derme e tecido subcutâneo.Com inúmeras funções como manter a integridade do corpo até exercer papel estético, este órgão passa por muitas transformações principalmente no processo do envelhecimento.

Durante esse processo, a pele sofre algumas alterações tornando-se fina, menos hidratada e com elasticidade reduzida. Por esses motivos, a pele do idoso torna-se sensível, necessitando de cuidados especiais.

O uso diário de loções hidratantes é recomendado. Outro cuidado importante é o uso do filtro solar que previne queimaduras, ressecamento, coceiras e até rupturas na pele, além de serem causadores de cânceres de pele devido a exposição do sol. È desaconselhável banhos quentes e uso de sabonetes que retiram o PH da pele. O indicado são sabonetes neutros ou infantil para evitar alergias e coceiras.Beber no mínimo dois litros de água por dia, pois ela hidrata o organismo e facilita a eliminação de toxinas que contribuem para o envelhecimento da pele ( neste caso teremos que ter uma atenção especial aos idosos cardiopatas e renais devido a restrição hídrica ).

È fundamental que o cuidador seja ele da família ou uma pessoa contratada tenha ciência de todos os cuidados necessários com a pele do idoso.Também é necessário não ficar sentado ou deitado na mesma posição por muito tempo. Idosos acamados precisam trocar de posição a cada duas horas.

O cuidador deve também sempre estimular a circulação da pele, massageando pernas, pés, costas e braços todos os dias.Para idosos que se locomovem, vale tomar cuidado com objetos que podem causar quedas ou batidas, marcando a pele com roxos e abrindo feridas. E diante de qualquer ferida ou pancada, é necessário consultar um profissional especializado.

" A melhor idade "

Envelhecer é uma dádiva que deve ser encarada não como uma perda da habilidade mas como uma oportunidade para transmitir os conhecimentos adquiridos ao longo da vida.

Enfermeira Suzy Santos.

Fontes consultadas:

DUARTE,Y.A O;DIOGO,M.J.E. Atendimento domiciliário: um enfoque gerontológico. 1. ed. São Paulo: Atheneu, 2000.

Atenção domiciliária ao paciente idoso. In: Gerontologia: a velhice e o envelhecimento em visão globalizada. São Paulo: Atheneu,1996 b.p.415-30.

GIOVANINI, Telma. Tratado de feridas e curativos. Enfoque Multiprofissional. Ed. Ridefel Rideel. Ano: 2014


0 visualização

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy