Buscar
  • Samuel Levy

COMO VIVER MAIS COM QUALIDADE DE VIDA?


Já se foi o tempo que ultrapassar os sessenta anos era sinônimo de uma vida inativa.

Hoje, a terceira idade marca presença em todos os cantos da cidade em diversas atividades. A aposentadoria e/ou saída de casa dos filhos crescidos dão o espaço que esses milhões de brasileiros precisavam para se cuidar cada vez mais e prolongar os anos de vida.

No Brasil, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que a expectativa de vida dos brasileiros saltou de 69 para 72 anos em 10 anos.

Mas como viver mais e com qualidade de vida?

Um bom começo é cuidar da saúde física e mental, mas sem esquecer dos cuidados odontológicos. Os idosos, frequentemente, apresentam doenças gengivais, têm cáries, problemas nas raízes dos dentes e, não raro, ausência total ou parcial dos dentes, o que causa desconforto estético e também prejudica o organismo como um todo.

Para fugir das cáries e doenças gengivais, a melhor medida é visitar regularmente o dentista, utilizar creme dental com flúor e fio dental a cada refeição e, principalmente, evitar consumo excessivo de alimentos ricos em açúcares, além do tabaco. Esses cuidados certamente prolongam a vida dos dentes naturais e evitam a possível perda de um ou mais dentes.

E se as perdas já aconteceram, a melhor medida é repor os dentes, pois, cada dente possui uma função especifica e a falta de um ou mais prejudica a mastigação e a digestão, já que os alimentos não chegam devidamente triturados ao estômago, além de ocasionar outros problemas de saúde.

Poucos imaginam, mas doenças estomacais podem estar relacionadas à falta de dentes.

Hoje, para a reposição dos dentes existem opções que fogem das velhas conhecidas próteses removíveis, popularmente conhecidas como dentaduras: são os implantes dentários (com prótese fixa), que facilitam a vida do paciente na hora da higienização e não têm contraindicação. O procedimento, consiste na colocação de parafusos de titânio, que são fixados no osso maxilar ou mandibular no lugar da raiz dos dentes perdidos. Em seguida é instalada uma coroa dentária ou uma prótese de vários dentes, conforme a necessidade de cada paciente, posicionadas no lugar dos dentes naturais.

Os implantes podem ser colocados em pacientes cardíacos ou diabéticos, mas é importante dizer que cada caso deve ser analisado individualmente.

A higienização é similar aos dentes naturais: escovação e uso de fio dental após as refeições.

É uma vida normal, com boa mastigação, confiança no sorriso, qualidade de vida e autoestima renovadas.

A Clínica HSL convida todos os amigos do Cantinho da Geriatria para uma visita e está à disposição para tirar dúvidas.

Samuel Levy

#SamuelLevy

6 visualizações

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy