Buscar
  • Ana Mendes

ALTERAÇÃO DA DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (DTM)


A disfunção temporomandibular (DTM) é considerada a única articulação móvel do crânio e a mais complexa do corpo humano, por duas razões: é a única que permite movimentos rotação, translação (para frente e para trás) e rotação / Translação.

É possível localizar as articulações, colocando os dedos indicadores, à frente dos ouvidos e fazendo movimentos, de abertura e fechamento da boca.

A disfunção temporomandibular abrange uma série de problemas clínicos que dificultam a musculatura mastigatória, as estruturas articulares ou ambas.

Como você pode perceber que tem problema de DTM?

Quando ao colocar as mãos, você sente sensibilidade ao toque, dor na região de ATM, limitações no movimento da boca, fadiga nos músculos associados, ruídos articulares nos movimentos mandibulares como estalos ou crepitação (semelhante a ruídos de areia), limitação ou desvio no percurso mandibular. Pode ser indicativo, de sintomas e disfunções, na DTM.

Outros sintomas e sinais:

  • Zumbido ou sensação de ouvido tapado;

  • As dores de cabeça;

  • Piora da voz ao falar muito;

  • Cansaço em algumas regiões da face.

Importante lembrar, que uma pessoa, pode ter um só sintoma ou ter, vários sintomas, ao mesmo tempo.

Os hábitos parafuncionais são descritos como os principais fatores etiológicos da disfunção temporomandibular (DTM). Eles acabam prejudicando o sistema estomatognático ( fala, respiração, sucção, mastigação e deglutição), pois resultam num movimento anormal dos músculos.

São considerados hábitos Parafuncionais: (também chamados de Deletérios)

  • Sucção digital;

  • Stress e ansiedade;

  • Uso prolongado de chupeta;

  • Sucção de língua ou lábios;

  • Bruxismo;

  • Apertamento dental;

  • Onicofagia;

  • Morder bochechas ou lábios;

  • Prótese dentária;

  • Apoiar a mão sob o queixo, enquanto estuda, trabalha ou ao dormir;

  • Dormir com travesseiro muito alto ou muito baixo ou de bruço;

  • Boriquíssimo (habito de apertar os dentes durante o dia);

  • Aspectos emocionais.

A DTM não é difícil de ser tratada e sim diagnosticada, por falta de exatidão do próprio paciente quando relata seu problema, muitas vezes não consegue identificar a dor, dificultando o diagnóstico.

Exames como eletromiografia, sonografia, tomografia computadorizada entre outros, podem ajudar no diagnóstico.

O tratamento, muitas vezes é multidisciplinar, sendo normalmente efetuado por um bucomaxilo e também, quando necessário, com o auxílio de profissionais de outras áreas da saúde, devido à infinidade de fatores causais.

Há pacientes que precisam de cirurgia. Mas hoje em dia, a indicação de cirurgia da ATM é bem restrita.

Compressas e analgésicas (para os momentos de crise), também são indicados.

Placa Interoclusal é indicada em quase todos os casos. Diversos são os tipos de placas interoclusais e a indicação precisa está na dependência do diagnóstico do caso.

Uma vez dado o diagnóstico, o paciente é encaminhado para um fonoaudiólogo.

O primeiro passo da avaliação fonoaudiológica começa pelo exame de mastigação, aonde é observado se existe falhas dentárias, cárie troca de dentes, próteses e maloclusão dentária. Pois se observadas algumas dessas condições, a mastigação poderá estar alterada.

Alteração esta, que poderá provocar reações e adaptações nos outros componentes, podendo ocasionar um problema sério de DTM.

A respiração bucal e hipotonia da musculatura também fazem parte dessa pesquisa.

A terapia propriamente dita tem como objetivo adequar à tonicidade e mobilidade muscular, adaptando as funções estomatognáticas para alívio da dor muscular em repouso ou em função.

É também indicado ao paciente o consumo de uma dieta alimentar mais mole e pastosa, bem como orientá-lo sobre o limite de abertura bucal, pois podem ocorrer dor ou ruídos articulares durante os movimentos mandibulares.

Alguns exercícios visando controlar o tônus muscular ou coordenação de movimentos mandibulares poderão ser inseridos neste trabalho.

Acredito que o fonoaudiólogo possa trabalhar, com sucesso, junto a seu paciente portadores de DTM, desde que sejam realizados os devidos estudos, e que conheçam e dominem as técnicas necessárias.

Ana Mendes

Fonoaudióloga CRF nº3025 RJ

Contato.anamendes.br@gmail.com

Cel (21)999731439


34 visualizações

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy