Buscar
  • Provital Fisioterapia

Artrose (osteoartrose – osteoartrite): Como ela Afeta a Qualidade de Vida do Idoso


Artrose (osteoartrose – osteoartrite): como ela afeta a qualidade de vida do idoso.

Você sabia que a artrose é uma das principais doenças que provoca a redução da qualidade de vida do idoso? É uma doença progressiva que pode levar a destruição da cartilagem articular resultando em deformação da articulação, incapacitação e diminuição da amplitude de movimento diminuindo assim a qualidade de vida do idoso. Com o envelhecimento fisiológico alterações bioquímicas, estruturais e biomecânicas vão surgindo e agravando esse processo degenerativo chamado artrose, a cartilagem articular pode sofrer desgastes, levando a fricção dos ossos resultando em inchaço, ruídos, dor e rigidez articular.

Alguns fatores de ricos são predominantes, como a obesidade, a falta de atividade física, o fator genético ou o excesso de esforço. É uma doença que não tem cura. No entanto, diversos tratamentos podem retardar a evolução da doença, aliviar a dor e melhorar a função articular. O tratamento em conjunto com um médico geriatra, um reumatologista e um fisioterapeuta é de extrema importância para quem tem artrose. Porém, muitos idosos acabam não procurando o tratamento adequado no início da doença e fazem uso de analgésicos por conta própria, achando que a “dorzinha” irá passar logo. Entretanto, isso não reduz a artrose de forma correta e resulta numa progressão da doença. Outra queixa muito comum entre os idosos é a piora da dor no frio, mas em geral o frio não é uma causa direta da doença, acontece que no frio contraímos mais o corpo de uma maneira geral e isso aumenta a dor. Sem o tratamento adequado, os idosos só procuram ajuda quando já estão na fase incapacitante, limitando alguma atividade do cotidiano, dificultando o bom prognóstico.

Mudanças no estilo de vida, como praticar exercícios e perder peso são muito eficazes no tratamento. Mas quando ainda na fase aguda, ou seja, o paciente em crise prioriza-se o repouso. Além disso, alguns alimentos são aliados ao tratamento. Vale consultar um profissional especializado para manter uma alimentação adequada e ajudar no tratamento.

Nós, como fisioterapeutas, temos um papel fundamental na vida do indivíduo que tem artrose. Orientamos os idosos de forma a esclarecer o melhor momento para a fase de repouso e o melhor momento para o exercício. Isso é muito importante, porque o idoso costuma fazer confusão com essas informações. Acha que quando sente dor, precisa ficar em repouso. No entanto, é muito comum ocorrer a piora dos sintomas, quanto mais parado o idoso ficar. Os exercícios terapêuticos não sobrecarregam as articulações e são fundamentais, pois as articulações ficam mais flexíveis e têm suas funções motoras preservadas mesmo com a artrose. Além disso, trabalhar os músculos mais fortes evitam a deformidade. Junto aos exercícios, a fisioterapia entra com os recursos da eletrotermofototerapia, quando necessário, para tratamento da dor e inflamação. A crioterapia e a mobilização articular promovem o relaxamento dos tendões, ligamentos e articulações que irão aliviar a dor e facilitar a prática de atividade física.

Vamos dar algumas dicas simples para mudança de hábitos, mas que farão toda a diferença para conviver com a artrose da melhor forma possível:

  • Use sapatos confortáveis no dia-a-dia.

  • Evite carregar peso desnecessário.

  • Faça caminhadas leves e curtas, com evolução progressiva.

  • Inclua alongamentos de manhã e de noite na sua rotina.

  • Evite ficar parado muito tempo na mesma posição.

  • Antes de levantar da cama, espreguice e faça pequenos movimentos articulares.

  • Controle seu peso e tenha uma boa noite de sono.

  • Evite sentar-se em estruturas muito moles, em casos de artrose de quadril, coluna e joelho.

  • Opte pelas rampas ao invés de escadas.

  • Utilize, quando indicado, bengalas, muletas ou andadores para diminuir impacto nas articulações dos MMII e assim o seu sofrimento.

  • Faça coisas que lhe dê prazer e alegria.

Quando houver a progressão da doença com deformidade e limitações mais avançadas, algumas modificações no ambiente que o idoso está inserido são necessárias. Mudanças na mobília em casa e adaptação de atividades diárias facilitam a vida do paciente. A FISIOTERAPIA DOMICILIAR é de extrema importância neste momento, até mesmo para ajudar nas adaptações da casa. Sabemos que a interação social corresponde um fator positivo na qualidade de vida do paciente. Porém, quando o idoso tem muita dificuldade motora ou psicológica para sair de casa, acaba desistindo do tratamento. Pra que isso não aconteça, o tratamento domiciliar é realizado e, num momento posterior, havendo a indicação, o paciente deverá ir até a clínica para dar continuidade às atividades.

Lembramos que carinho e a ajuda das pessoas que convivem com um paciente com artrose são muito importantes.

Vale a pena se informar sobre a doença porque pequenas ajudas dadas a estes pacientes irão melhorar muito o seu bem estar e qualidade de vida. Em muitos casos exige-se muita independência dos idosos, e as limitações da doença pode impedir tal independência e isso pode acabar em frustração.

Sua saúde é seu projeto de vida mais importante. Não deixe para depois. Comece a cuidar de você agora!

Tem dúvidas?

Provital Fisioterapia

Tel.: 3144-0942

contato@provitalfisioterapia.com.br

www.provitalfisioterapia.com.br

#ProvitalFisioterapia

69 visualizações

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy