Buscar
  • Vania Cezario

Fisioterapia na Avaliação Geriátrica Ampla


Fisioterapia na Avaliação Geriátrica Ampla: o que é para que avaliar?

A Avaliação Geriátrica Ampla (AGA) é multidimensional, interdisciplinar e objetiva identificar as deficiências, incapacidades e desvantagens apresentadas pelo idoso, para um planejamento e acompanhamento do cuidado a longo-prazo.

Para que o idoso tenha sua capacidade funcional preservada, deve haver a interação de algumas dimensões: física, funcional, cognitiva, clínica, nutricional, econômica, espiritual, ambiental e suporte social. Esta interação é mediada pelas habilidades e competências desenvolvidas e adquiridas ao longo do curso de vida.

A avaliação realizada pela Fisioterapia abrange os domínios físico e funcional, que compreende a avaliação da mobilidade, força muscular, equilíbrio, marcha e rastreio para o risco de quedas. Estes domínios devem ser avaliados por profissional fisioterapeuta treinado para a utilização correta de instrumentos validados e confiáveis.

A avaliação é uma forma objetiva de medir os níveis funcionais nos quais um indivíduo se enquadra. Os resultados obtidos devem favorecer e permitir uma boa comunicação entre os membros da equipe interdisciplinar. Esta avaliação é realizada através da observação direta, quando o idoso realiza as tarefas solicitadas pelo examinador, e possui a vantagem de ter uma sensibilidade a detectar mudanças. As desvantagens são: demanda maior de tempo e necessidade de examinadores treinados.

Através da avaliação por observação direta, devemos mensurar o real estado físico do idoso, permitindo uma análise global do quadro. Deve ser minuciosa e individualizada, pois irá fornecer informações para a identificação de incapacidades, de riscos à saúde, de ser capaz de predizer desfechos negativos, como hospitalização, quedas e institucionalização, indicar efetividade de intervenções terapêuticas e obter parâmetros de admissão e alta dos serviços, sejam ambulatoriais, hospitalares ou domiciliares.

A avaliação da Fisioterapia realiza uma observação direta desde o momento em que o idoso se encontra na sala de espera e é chamado, até a aplicação das escalas e testes. Entre eles:

  • Inquérito de Quedas e Medo de Quedas = é coletado o histórico da presença e do número de quedas que ocorreram no último ano, como e onde aconteceram, prejuízos causados e a presença do medo de cair

  • Mobilidade = observa-se de que forma o idoso levanta-se da cadeira, a forma de andar, a troca de posições na cama e as transferências entre cadeiras e entre cadeira e cama

  • Amplitude de movimento = verifica-se o movimento articular e a presença de limitações

  • Força muscular = verifica-se a força muscular dos braços, pernas, tronco e preensão palmar

  • Desempenho físico-funcional = verifica-se o desempenho através de uma bateria de 3 testes (equilíbrio, velocidade da marcha e força de membros inferiores)

  • Equilíbrio Postural = avalia-se o controle da postura estática e dinâmica em diversas situações do cotidiano

  • Marcha = avalia-se fases da marcha, desvios, alterações, reações mediante à perturbações externas

Uma avaliação global auxilia o fisioterapeuta na tomada de decisões e melhor tratamento a ser seguido. A utilização de testes e escalas direciona a reavaliação e orientação para a alta.

Dra. Vania Otero Bombinho Cezario / Crefito-2 10106-F

Fisioterapeuta Especialista em Gerontologia/SBGG

Telefone: 2484 0514(consultório) / 98064 2453

#fisioterapia #vaniacezario

2,014 visualizações

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy