Buscar
  • Dra Roberta França

Fisioterapia no Idoso Acamado e Idoso Frágil ou Dependente


Fisioterapia no Idoso Acamado e Idoso Frágil ou Dependete

Existem doenças que levam o paciente a ficar acamado por dias, meses ou anos. Alguns cuidados especiais devem ser tomados, seja no hospital ou no domicílio destes pacientes. O fisioterapeuta é um dos profissionais da equipe multidiscilpinar que deve estar envolvido no tratamento.

O sistema musculoesquelético é o mais acometido pelo imobilismo. As limitações funcionais podem prejudicar as transferências, posturas, movimentos no leito e em cadeiras de rodas, dificultar as atividades de vida diárias, alterar a marcha e aumentar o risco de surgimento de úlceras por pressão. À partir de 12 a 15 dias de imobilismo, já surgem alterações no sistema musculoesquelético.

Quando o idoso é dependente para realizar algumas atividades, o objetivo da fisioterapia motora envolve recuperar a função de rolamento, de sentar, de levantar, reabilitar a função dos membros superiores, reeducar a marcha, melhorar o equilíbrio de tronco e em pé. Além de fortalecer os músculos para evitar hipotonia, os exercícios atuam na flexibilidade para prevenção de rigidez articular e atrofias musculares. Os exercícios respiratórios também são de extrema importância para prenevir complicações pulmonares.

Já o idoso acamado grave com alto grau de dependência, necessita de ajuda para todas as atividades. E a fisioterapia também não pode ser deixada de lado. É importante manter a mobilidade articular, a fim de facilitar para que o cuidador (ou familiar) possa fazer a higiene do paciente da melhor forma possível. Devido a imobilidade no leito, devemos atuar na prevenção de deformidades que, uma vez instaladas, dificilmente serão revertidas, e evitar a progressão da rigidez. Melhorar a circulação e a função intestinal são outros objetivos a serem alcançados com a fisioterapia.

Muitos idosos adotam a posição fetal devido a múltiplas deformidades e contraturas, por falta de orientação e cuidados adequados. Esse é um estágio muito avançado da doença, causando inúmeras complicações para o paciente e transtornos psicológicos para os familiares. Mesmo que o paciente não tenha mais condições de voltar a andar, precisamos manter a sua qualidade de vida, conoforto e segurança dentro das suas condições clínicas.

Portanto, a fisioterapia é de extrema relevância em todas as fases da doença que leva o idoso a ficar acamado.

contato@provitalfisioterapia.com.br

www.cantinhodageriatria.com.br


2,891 visualizações

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy