Buscar
  • Dra Roberta França

DOENÇA DE PARKINSON


Hoje o tema mais interessante foi Doença de Parkinson... Vou expor aqui os conceitos básicos e as novas visões sobre o assunto! O mal de Parkinson é uma doença neurodegenerativa, ou seja, atinge áreas cerebrais importantes de forma progressiva e irreversível , motivo pelo qual ainda não temos, até o momento, cura. Até pouco tempo atrás era considerada uma doença motora, onde a falta de dopamina era a responsável pelos distúrbios motores , característicos da doença: tremores, discinesias e quedas. Estudos mais recentes evidenciam que o Mal de Parkinson é uma doença multisistemica, onde os sintomas pré - motores , antes pouco ou não considerados, são muito mais significativos e nos levam a um diagnóstico muito mais precoce, visto que, quando surgem esses sintomas "clássicos" para o diagnóstico, 80% da substância nigra ( no cérebro) já morreu. Achados precoces da doença parecem se manifestar até 15 anos antes dos sintomas motores ,como perda do olfato, distúrbios comportamentais do sono REM e presença de sinucleina (marcador) na mucosa colonica intestinal na colonos copia. Outra grande mudança de paradigma é o conceito de que a substância mais usada no tratamento da doença , a Levodopa, é a causadora das discinesias ( movimentos involuntários) e por conta disso, apesar de mais eficaz , é usada tardiamente. Estudos tem demonstrado que as discinesias são a "evolução natural" da doença e não o uso da substância em si. Assim como não é o tempo de doença que leva as comorbidades (complicações da doença) mas sim a idade biológica do paciente! !! Isso é uma grande notícia, pois mesmo os pacientes que iniciam precocemente a doença, entre 40/45 anos, só terão complicações do Parkinson, depois de 70/75 anos (idade biológica)!!!! E por fim , diferente do que era dito, o paciente com Mal de Parkinson não é necessariamente calmo, "pacato" e lento. Sabe - se hoje que parte desses pacientes cursam sim com ansiedade, depressão e desordens de controle de impulsos como compulsão por jogos e alimentar/ hiperssexualidade/compra patológica. .. A conclusão é que apesar de ser uma doença antiga, amplamente discutida e estudada, temos muito a aprender!!! Enquanto isso o mais importante é ter um olhar atento, buscar um diagnóstico precoce e o tratamento mais adequado à cada paciente. .. E aos pacientes deixo meu pedido: não tenham medo de procurar o médico por medo do diagnóstico! !! A pior angústia é a dúvida. .. A dúvida não faz os sintomas desaparecerem... O tratamento sim... Cura? Ainda não... Mas qualidade de vida...Essa você pode ter...!!!!


55 visualizações

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy