Buscar
  • Dra Roberta França

ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL X PATOLÓGICO - PROVITAL


Como envelhecer com qualidade de vida? Essa é a resposta que mais queremos saber, pois envelhecer todos nós iremos. Mas como ser um idoso saudável e feliz? Mudanças bioquímicas, estruturais e metabólicas acontecem com o processo natural do envelhecimento. O aumento na quantidade de gordura corporal, diminuição de força muscular, diminuição dos reflexos de ação e reação, da coordenação, a fraqueza de tendões e ligamentos são as principais mudanças ocorridas em nosso organismo. Tais mudanças podem afetar a capacidade funcional do idoso, que se refere ao desempenho das atividades de vida diária e tarefas do cotidiano sem a necessidade de ajuda. Estas alterações fisiológicas associadas ao desenvolvimento de doenças crônicas acarretam em limitações nos idosos afetando negativamente a sua qualidade de vida e bem estar. A hipertensão arterial, diabetes mellitus, osteoartrose, doença de Alzheimer, outras demências e doenças cardiovasculares são as principais patologias que acometem os idosos. O tratamento de doenças crônicas do envelhecimento leva em consideração a particularidade do paciente devendo ser realizado em conjunto com um médico geriatra e um fisioterapeuta, assim como, outros profissionais de saúde dependendo de cada caso. A maioria dos idosos são portadores de uma ou mais doença crônica. Porém, isso não impede da pessoa se tornar um idoso ativo, independente e feliz. Sabemos que envelhecer sem doença é uma realidade para poucos, mas ao controlarem suas doenças, os idosos podem, sim, levar uma vida independente e produtiva. Na prática clínica nós observamos perfeitamente que aqueles idosos que mantém um hobby, um bom relacionamento com a família e amigos, que praticam atividade física regular ou tem um trabalho, são mais dinâmicos, independentes e felizes mesmo com suas patologias. A autonomia e a independência são, portanto, resultantes do equilíbrio entre o envelhecimento psíquico, biológico e social. A fisioterapia geriátrica tem como meta valorizar a autonomia e a independência física e mental. É indicada para pessoa acima de 50 anos, não precisando necessariamente apresentar problemas musculares, articulares ou de locomoção. Porém, nem todo idoso com uma doença crônica é independente. E nós, como fisioterapeutas, devemos atuar na reabilitação da capacidade funcional quando já existe a perda provocada por alguma doença, assim como, atuar na prevenção para o idoso envelhecer saudavelmente. Cada doença apresenta um quadro clínico e cada paciente tem suas limitações particulares. Um programa de tratamento específico é traçado. Utilizamos como recurso os exercícios terapêuticos ajudando o idoso a superar as limitações acometidas com a idade, para recuperar a habilidade motora e aptidão física perdida com a patologia. Existem estudos que evidenciam a eficácia do exercício físico na melhorar da qualidade de vida de idosos portadores de doenças, inclusive depressão e doença de Alzheimer. Outra queixa corriqueira destes pacientes é a dor corporal. O fisioterapeuta utiliza técnicas como massagens, aplicação de calor, frio ou aparelhos da eletroterapia para diminuir o desconforto do paciente. ] Bons resultados são adquiridos também com a educação em saúde e uma abordagem holística. A acupuntura, terapia floral, auriculoterapia, shiatsu são boas opções, pois os riscos de agressão ao organismo são bem menores. O pilates e o RPG também compreendem técnicas da fisioterapia e apresentam resultados satisfatórios na melhora da dor, na estabilização da progressão de algumas doenças e na recuperação funcional. As mudanças de hábitos de vida muitas vezes são mais difíceis de serem mantidos do que o tratamento medicamentoso. Porém, é importante o idoso sentir o quanto ele pode fazer por si mesmo, por isso a auto-satisfação é muito importante. O aspecto psicológico influencia diretamente na maneira como o corpo reage às alterações do envelhecimento. O gosto e a vontade de viver fazem toda a diferença no tratamento do paciente. E o fisioterapeuta também deve contemplar o todo, o ser bio-psico-social. Trabalhar com idosos é muito gratificante para nós. E para muitos idosos a sessão de fisioterapia é um momento de descontração e alegria!


780 visualizações

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy