Buscar
  • Dra Roberta França

ÚLCERAS DE DECÚBITO


Escara é um nome temido por toda pessoa que cuida de idosos. Há quem nunca viu mas sabe que é muito ruim. As úlceras de pressão, conhecidas como escaras, são feridas que abrem em várias partes do corpo do paciente acamado.E muito fragilizado. Muito comuns na região sacra (nádegas), trocantéricas (osso do quadril) e malévolos (osso do tornozelo), elas também aparecem nas costas, cotovelos, orelhas e nuca; Ou seja, lugares onde a pressão do corpo e o calor fragilizam muito a pele, levando a hiperemia: vermelhidão, esfacelo (tecido machucado) e necrose da área ( morte da pele e partes moles). Todo paciente acamado corre um grande risco de desenvolver escaras ao longo da vida, pois o acamamento, má circulação, falta de mudança de decúbito (posição na cama) , pouca ingestão de água e perda de peso favorecem o surgimento das lesões. Alguns cuidados são fundamentais para evitar as escaras. Porém, apesar de tudo, elas ainda podem surgir em algumas situações onde o paciente está com a imunidade muito comprometida e encontra-se em franca sarcopenia (perda de massa muscular e alta fragilidade física).

Como evitar: 1- Mantenha o ambiente sempre arejado, limpo e seco. Muitas pessoas tem animais de estimação. Eles são fofos, mas não em cima da cama do idoso acamado. Pelos, restos de fezes, urina e terra que os animais trazem são altamente prejudiciais para a pele frágil com alto risco de CONTAMINAÇÃO. 2- Mude o paciente de posição há cada 2 horas! Mesmo que ele reclame de determinadas posições (e eles reclamam mesmo) é necessário, para evitar a pressão do local e o calor excessivo. 3- Troque fraldas e absorventes geriátricos a cada quatro horas, mesmo que não tenha urina ou fezes. Essas trocas evitam a proliferação de bactérias e reduzem as infecções urinárias de repetição e fungos na pele. 4- Evite usar roupas de material sintético. Elas aquecem demais e não deixam a pele respirar. Opte por tecidos de algodão ou malha. 5- A cada troca de fralda por urina ou fezes faça uma excelente higiene local. Limpe com algodão ou gazes. Evite toalhinhas! Elas são um caldeirão de bactérias e fungos. Tudo deve ser descartável. Seque bem a região genital e nádegas e use sempre uma pomada anti-assaduras daquelas de bebê, mesmo que a pele esteja íntegra, a pomada deixa uma camada de proteção. 6- Use colchão caixa de ovo, ele ajuda a pele respirar melhor, além de fazer uma leve massagem local. 7- Mantenha o idoso bem hidratado. Ele raramente pedirá água, você precisa dar um pouco toda hora. Se houver muita resistência alterne com gelatina. Ela ajuda muito. 8- Cuidado com a perda excessiva de peso. A nutrição é parte fundamental para que a ferida melhore e o tecido se regenere. É quase impossível tratar se não houver um excelente aporte nutricional e reposição de proteínas e vitaminas. 9- Cuide para que após o banho a pele seja muito bem hidratada com bons cremes específicos para a pele do idoso.

E, muito importante: não se culpe! Ninguém nasceu sabendo cuidar e muitas vezes não fazemos por desconhecer. Procure cuidar da melhor forma possível e, ao menor sinal de lesão, avise ao geriatra para que ele possa avaliar a complexidade da lesão. Se a lesão for grande ou múltipla, uma enfermeira deverá acompanhar o tratamento. Elas são profissionais altamente capacitadas a cuidar de escaras. São elas que irão acompanhar o dia a dia do paciente e a evolução da ferida alem de dar as orientações de curativo. Ouça com atenção e tire todas as dúvidas. Tudo que aprendi sobre feridas foi com minhas enfermeiras. Trabalho de equipe é fundamental. Assim todos se ajudam, o estresse diminui e, o mais importante, nosso idoso ficará bem assistido, sem feridas e com qualidade de vida. Deixo aqui minha gratidão a todas as minhas enfermeiras que me ensinaram tudo sobre feridas: Márcia Duarte, Andrea Andrade e Vanessa Bastos.


537 visualizações

CANTINHO DA GERIATRIA

Textos e artigos da Dra. Roberta França

SIGA NAS REDES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Blogger Icon

SIGA O CANTINHO NO FACEBOOK

Cantinho da Geriatria 2020 © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por Toco Me Voy